Qual o seu signo?

Áries corresponde ao primeiro signo do zodíaco. Simboliza assim o próprio princípio das coisas. A representação mais imediata de seu significado é a de um ser vivo em seus momentos iniciais; ou a explosão primeira que deu origem ao universo. No começo tudo é débil e incerto. Ao vir à existência, a criança irrompe em um choro impaciente, lutando para não sucumbir ao mundo que a cerca.

A entrada do sol neste signo corresponde ao início da primavera no hemisfério norte. Novamente temos aí o sentido de Áries. A primavera faz brotar a vida a partir da aridez gélida do inverno. Nascer constitui um fenômeno muito impressionante. Os instintos mais básicos do ser vão impeli-lo em direção ao desconhecido, com o propósito mesmo de realizar-se. Áries reproduz simbolicamente este surgimento, com todas as características avassaladoras e irracionais de um processo súbito, espontâneo e auto-suficiente.

Instinto, primazia e iniciativa são palavras-chave a todo ariano. Serão os pioneiros em diversas frentes da vida, muitas das quais consideravelmente arriscadas. Isso não os amedronta: correr riscos é uma rotina para eles. Ainda mais se o desafio for estimulante.

Seu elemento é o fogo, e de todas as formas de fogo a que mais os define é a explosão. Podem de um momento para outro enamorarem-se de uma idéia, um objeto, ou pessoa, e tomam-se de paixão. Despenderão em pouco tempo uma energia enorme neste objetivo, muito mais do que qualquer outro signo conseguiria.

São primeiros em tudo e, por isso mesmo, líderes inatos. São eles quem tomam as rédeas de grandes empreendimentos e projetos. Porém, se contrariados, sua energia volta-se para a agressão. Pois no afã de tocar suas idéias, os arianos tendem a obcecar-se e compelir os demais a seguirem-nos. E certamente perderão por completo a noção da diplomacia.

Mitologicamente, representa este signo a figura de um carneiro. Em inúmeras culturas primitivas foi o carneiro associado ao princípio vital fecundante, que desperta o homem e o mundo. Em seus chifres reside uma força brutal que lhes permite guerrear, atacar ou mesmo matar. Esta ambivalência do carneiro, entre o poder criativo e destruidor, sufoca cronicamente os nativos deste signo, que precisam mais do que qualquer um aprender a dosar o duplo aspecto de sua personalidade para que a explosão que por dentro os consome não se torne um mero fogo de palha. Na verdade, o grande dilema destes indivíduos é justamente finalizar o que começaram. É comum abandonarem tudo no meio do caminho, atraídos pela aventura de uma nova realização, quando não põe tudo a perder em função de sua própria irritabilidade.

Tal como a criança, podem parecer muito mimados, por quererem tudo primeiro para si. Eu, eu e eu será a frase final com que procurarão encerrar muitas das discussões que os desagradam. Além disso, tendem a possuir uma acentuada arrogância e irascibilidade. Tirando os exageros, os arianos serão aqueles que vão fazer as coisas realmente começar.

Touro, o segundo signo do zodíaco, representa a relação do ser com o mundo ao redor. A criança, após nascer e reconhecer-se como ser vivente, parte para a exploração do meio que a cerca. Neste processo, vai fascinar-se justamente com cada nova descoberta, apegando-se à realidade que descortina, como se nela estivesse a própria essência do que é viver. Assim são os taurinos. Bens, posses, coisas, sensações, prazeres, conforto são questões que influenciam fortemente sua atitude ao longo da vida.
No hemisfério norte, a entrada do Sol neste signo ocorre em plena primavera, quando os campos estão floridos e o clima é ameno. O inverno já se foi. Se Áries corresponde ao estímulo súbito e necessário, que rompe a rigidez invernal e dá início a uma nova vida, Touro é o usufruir desta vida em seu estágio mais inocente e espontâneo.

O animal que representa este signo caracteriza-se por uma energia descomunal. Já do início da civilização, o touro tem sido empregado no trabalho do campo, arando a terra. De fato, taurinos em geral dedicam-se consideravelmente ao trabalho, e à concretização de suas idéias. Vêem no trabalho, principalmente, uma forma ideal de ganhar dinheiro, atividade que muito apreciam. E são persistentes o bastante para levar a cabo tarefas extenuantes e demoradas, sem fraquejar.

Têm um bom senso estético e gosto artístico. Encantam-se com a beleza das formas, em especial objetos de arte. São consideravelmente estáveis, tanto nas suas posições pessoais quanto em relacionamentos afetivos. No matrimônio, gostam de viver em harmonia e sensualidade.

A terra é o elemento deste signo. Como todo signo de terra, Touro é prático, usando a razão para direcionar-se no mundo. Neste caso, a razão muitas vezes visa o acúmulo de bens materiais. Esta tendência, quando extremada, pode descambar para o materialismo doentio; a obtenção de prazer desvirtua-se em luxúria, o gosto pelas formas artísticas adquire aspectos grotescos, e o indivíduo pode se tornar um guloso de marca maior. Mesmo quando seus aspectos negativos não chegam a este ponto, muitas pessoas que não os conheçam bem poderão considerá-los esnobes, devido à sua acentuada importância ao status social.

São muito cautelosos e lentos, tanto nos gestos quanto no raciocínio. Não se iluda ao achar que isso é uma demonstração de tolice, pois os nativos de Touro estão somente certificando-se da situação, antes de emitir qualquer parecer ou empreender uma ação. Contudo, uma vez decididos, não voltarão atrás. A menos que as circunstâncias o convençam a fazê-lo, mas não sem antes de uma demorada reflexão.

Não são afeitos a mudanças de qualquer espécie. Gostam das coisas que se mantêm estáveis. Como é de se esperar, tendem a ser muito conservadores e turrões por causa disso. Junto à sua obsessão pelo mundo material, a teimosia é um dos aspectos que mais pode dificultar o convívio com um taurino. Mas não tenha medo jamais em contradizê-los, se for sincero e leal, pois não há nada que eles prezem tanto quanto a sinceridade.

Gêmeos, o terceiro signo do zodíaco está associado ao desenvolvimento do intelecto e à comunicação. Na evolução do homem, chega um momento em que a criança aprende a falar. Seus pensamentos e sua curiosidade são intensos. Falar é quase um brinquedo para ela. Os geminianos são indivíduos que reproduzem em seu comportamento diversas características desta fase infantil, assim como os arianos espelham o nascimento em si, e os taurinos baseiam-se primariamente na sensualização do mundo mais imediato. Inteligência é uma caraterística comum aos nativo deste signo. Raciocinam com uma velocidade espantosa, e argumentam com agitação ainda mais entusiasta. Suas palavras, sua jovialidade e sua lógica tornam-nos muito persuasivos e impressionantes. Onde puderem, sempre estarão rodeados de espectadores. Ter uma platéia de ouvintes é um de seus grandes prazeres.

Adaptam-se facilmente a qualquer nova situação. Isso pode ser tanto um novo emprego, novas amizades ou uma paixão. Essa adaptação é ainda mais natural quando alguém os deixa. Todavia, o que com freqüência acontece é que eles mesmo tomam em primeiro lugar a atitude de deixar uma relação ou um emprego. Sua mutalibidade é tanta que se tornam irritadiços e entediados se não têm coisas novas em que pensar a cada semana.

Simbolicamente são representados por Castor e Pólux, semi-deuses gregos. A própria dualidade da figura mitológica evidencia a natureza ambígua do geminiano. O signo marca o surgimento do intelecto, que se contrapõem ao instinto. Geralmente, o intelecto assumirá sempre a posição preponderante, relegando o instinto, e também os sentimentos, ao segundo plano. O geminiano procurará ser sempre racional, e desapegado com relação a compromissos afetivos. Mas a existência de seu lado oposto, quando desprezado, irá enchê-lo de ansiedade e insegurança. Ele continuará falando sem parar, mas desta vez estará somente tentando disfarçar sua solidão.

Costumam ser bastante alegres e brincalhões. Adoram literatura e tendem a ler vários livros ao mesmo tempo. Se conseguirem, irão discorrer sobre eles sempre que surgir alguém disposto a escutar. Podem ter também pendor para a escrita, e talento não lhes falta para isso. Suas idéias quase sempre são originalíssimas. Todavia, falta-lhes um tanto de estabilidade para conseguirem torná-las reais.

Estarão sempre aprendendo coisas novas, mas não interessam-se tanto pelo aprofundamento do conhecimento. Satisfazem-se com a idéia geral de cada assunto. Por isso mesmo podem caracterizar-se por um grande superficialismo. Na verdade, o geminiano exerce o intelecto como um fim em si próprio. A lógica e a aquisição de informação valem para eles muito mais do que a compreensão e a criação de conhecimento, tarefas muito melhor desempenhadas por um sagitariano.

Sua capacidade de expressão os torna muito populares. Mas também podem fazer com que pareçam fofoqueiros e tagarelas. Se dosarem adequadamente comunicabilidade, intelecto e sua ambigüidade intrínseca, podem se tornar pessoas bastante encantadoras e bem-sucedidas.

Câncer é o quarto signo zodiacal. Saímos agora das experiências da primeira infância. A criança penetra em um mundo menos centrado ao redor de seu ego. Suas relações vão além de si mesma e do que a cerca. Ela se localiza em um lar, como parte de uma família. Sua identidade se constrói em torno destas constatações. O signo comporta este significado mais íntimo e recatado de lar e família. E os cancerianos respondem à vida de uma forma realmente bem caseira e tímida.
Sentimentais, pacíficos, acolhedores, as palavras que definem o nativo de Câncer evocam a todo instante a figura materna. Câncer representa tudo aquilo que abriga e protege o que é frágil, permitindo que o crescimento continue. A família possui uma importância extraordinária. Goste ou não goste dela, o canceriano não consegue se desligar facilmente de casa. Sua linha de pensamento é bem tradicional e ele fará o que estiver ao alcance para manter a harmonia no lar.

É representado mitologicamente pelo caranguejo, um animal aquático, protegido por rígida carapaça. A ligação com as águas simboliza sua relação mais intensa com o inconsciente e as emoções. O sentimento está sempre à flor da pele neles. Este é inclusive um dos motivos pelos quais costumam fechar-se em sua carapaça, quando sentem-se ameaçados. Via de regra, adotam uma postura defensiva antes mesmo de qualquer sinal de perigo. São tão facilmente afetados por influências externas que costumam possuir um humor muito inconstante, que oscila tanto entre a ranzinzice e a solicitude, o carinho e o rancor. Quando não controlam este comportamento, tornam-se insuportáveis. Ainda mais porque tendem a dramatizar algumas situações visando manipular as pessoas que os cercam.

Os valores do passado freqüentemente possuem um apelo irresistível para os cancerianos. Gostam muito de ficar relembrando momentos importantes de suas vidas. Isto os dá uma sensação de aconchego; o passado, e em especial as emoções passadas, é o que lhes nutre. Por outro lado, quando menos percebem, facilmente se deixam cair num círculo vicioso, em que a motivação principal para suportar as dificuldades da vida passa a ser a preservação de tudo o que se já viveu, e não a busca de novas experiências.

Sendo regidos pela Lua, sua imaginação é bastante fértil, e a criatividade é uma marca característica. Podem canalizar, se assim quiserem, estas qualidades em todos os aspectos de sua vida. Ainda que não ousem muito no mundo exterior, e prefiram ambientes mais pacatos, sabem torná-los locais muito aconchegantes a todos que com eles convivem.

O senso de proteção extravasa o âmbito de seu próprio eu. Cancerianos vão empenhar-se em proteger também seus parentes e amigos mais íntimos. Tanta proteção esconde uma natureza possessiva, que pode ser cruel até. Seu ciúme pode levá-los a cometer injustiças ou fazer coisas das quais depois se arrependerão. Contudo, quando se dão conta do mal que causam com sua possessividade, horrorizam-se e adotam uma postura mais amena. No geral, poucos signos vão se dedicar aos seres amados com tanto afinco e persistência quanto eles.

Leão, o quinto do zodíaco, é de longe o signo mais radiante. Reproduz simbolicamente o início da juventude e o período da adolescência humana. Reveste-se assim de um otimismo típico dos jovens. A vida para o leonino é um evento a ser festejado a toda hora. Seu sorriso ensolarado é um sinal desta alegria contagiante que possuem. Expansivos e calorosos, os leoninos vão agregar em torno de si um círculo muito grande de amigos. Como o Sol, que rege este signo, atrai e mantém os planetas em torno de si, o leonino estará sempre satisfeito em sentir que todos estão reunidos em torno dele; que é ele quem os atrai. Todo este glamour torna o leonino um artista teatral por excelência. O poder que exercem é espontâneo: está impregnado em seu espírito. Agem como reis, inatingíveis embora, ao mesmo tempo, populares. Se alguém não os nota ou deles desdenha, sentir-se-ão ofendidos mas farão de tudo para parecem impassíveis. Porém, em seu íntimo foram já bastante feridos. Porque dependem muito da admiração dos outros para confiarem em si mesmos. Seu brilho ofuscante esconde no mais das vezes a necessidade incontrolável de representar e estar no centro dos acontecimentos.

O leonino teme demais a rejeição, e só consegue reagir a este medo antecipando-se a ele, e fazendo-se visto e ouvido a toda hora. Por sentir-se dono de um trono, não aceita de bom grado ficar em posicão subalterna. Assim, não terá pudor em dizer exatamente o que seus ouvintes, chefes ou empregados, querem ouvir, se for preciso agradá-los. Mas não chega ao ponto de bajular as pessoas, pois isso seria contrário ao seu sentimento régio e intocável. E não conseguem aceitar um erro. Darão diversas desculpas, mas em nenhuma delas reconhecerá a própria culpa.

Adoram crianças em geral, pois identifica-se muito com elas. Empenham-se no amor com ardor, sobrepujando qualquer dificuldade com demonstrações ainda mais explícitas de paixão. Quando amam, são fiéis e devotados

Na mitologia, este signo representa o Leão de Neméia, o monstro morto por Hércules durante os seus trabalhos lendários. O símbolo do leão é o de um soberano, que encarna tanto a virtude e a sabedoria do mundo, quando o orgulho vão por sua própria posição. Quando cegam-se com suas pretensas qualidades, tornam-se tiranos prepotentes. O Leão de Neméia encarnava este lado destruidor que existe latente em todo leonino. Seu lado positivo estava justamente na pele impenetrável que o tornava indestrutível, e que Hércules depois usou como armadura.

Leoninos podem ser indestrutíveis quando estão de bem com a vida, o que não é muito incomum. Têm uma energia magna e vitalizante, provida pelo elemento fogo que caracteriza este signo. Seu carisma é inegável. Quando lideram alguma iniciativa, não precisam se impor. Os outros o conduzem à direção, devido ao seu magnetismo pessoal. E quando conhecem bem os limites de seu poder, acabam tornando-se chefes exemplares, capazes de animar toda a equipe e unir pessoas dos mais diferentes tipos em torno de um objetivo comum.

Virgem é o sexto signo do zodíaco. Corresponde ao momento em que o jovem se conscientiza de suas primeiras responsabilidades. Esta imagem é mais clara quando pensamos acerca dos antigos ofícios. Os aprendizes naturalmente sentiam-se impelidos a aperfeiçoar seu conhecimento no campo do trabalho. Seu sucesso dependeria de sua experiência e destreza.
No hemisfério norte, o sol entre neste signo no último mês antes do outono, na época da colheita e do enceleiramento. A organização e armazenamento das sementes requer um espírito metódico e laborioso. Virgem tem justamente estas qualidades.

Detalhistas, afeitos à rotina, os virginianos trabalham duro em seus objetivos. Jamais dão um passo maior que a perna. Tudo para eles segue um plano rigoroso. Cada etapa é bem estabelecida e faz parte de uma ordem pré-determinada. Não importa se o resultado final será atingido em 10 anos ou no dia seguinte; seu ritmo de trabalho continuará o mesmo. Não se afobam com prazos. Ao contrário, é comum terem tudo pronto bem antes da data marcada, de tão bem planejados que são.

Como Touro e Capricórnio, seu elemento é a terra. Virgem é um signo pé no chão. Seus nativos não costumam acreditar muito naquilo que não pode ser provado logicamente. O senso analítico os ajuda a discernir os pormenores de uma questão. E justo nestes detalhes é que pode estar a chave para a compreensão do fenômeno. Isto pode passar despercebido por todos, mas não para o virginiano.

Sua competência é inegável. É comum terem muito mais tarefas a cumprir do que os outros, pois os colegas de trabalho, e mesmo seus superiores, tendem a confiar mais neles, e inevitavelmente recorrerão a eles muitas vezes. O nativo de Virgem não irá protestar: a modéstia é uma de suas maiores virtudes. Para ele, o trabalho é uma paixão, e não um dever. E quem poderia questionar os atos de um apaixonado?

A busca pela perfeição é uma constante em sua vida. A cada momento, o objetivo é superar-se em produtividade e dedicação. Este propósito infelizmente costuma sair do controle deles. O perfeccionismo azeda numa postura crítica predominantemente negativa, que se volta indistintamente tanto para os outros quanto para si. Podem perder um tempo enorme apenas revisando o trabalho já realizado. Muitos projetos ficarão anos a fio em preparação, pois sempre haverá algo que eles querem aperfeiçoar.

A atenção às minúcias não se restringe ao nível profissional. Ela também se reflete em sua mania com a higiene pessoal. São tão asseados e preocupados com a saúde que facilmente se tornam hipocondríacos e obcecados com limpeza.

Na mitologia, Virgem representa uma jovem alada que porta uma espiga de milho, símbolo da colheita. Só se colhe o que se planta. Os virginianos são aqueles que plantam e colhem, e não temem esperar o momento certo para isso. Continuarão plantando normalmente, noutras paragens, enquanto mantêm atenção constante sobre a terra já cultivada.

Libra é o sétimo signo, onde se inicia a segunda metade da roda zodiacal. Como tal representa uma mudança de enfoque do indivíduo, inicialmente voltado somente para si. Libra é o ponto de contato com o outro. Trata-se de relações mais profundas. De Áries a Virgem, temos um processo de crescimento que se inicia no nascimento e desemboca no início da vida profissional. Cada signo comporta um simbolismo que reflete primariamente uma determinada fase da vida. No caso de Libra, o significado dominante inclui o casamento, a divisão de tarefas, a necessidade de conciliação, a fundação da vida familiar. A entrada do Sol neste signo corresponde à sua passagem pelo equinócio, e também com o meio do ano nos antigos calendários europeus. O signo possui assim o sentido de divisão e mediação. O libriano é um conciliador por excelência. Possui serenidade e tolerância para ouvir, ponderar e aconselhar. Gosta de ser justo e imparcial, mas de modo algum frio. Na verdade, os librianos adoram contatos sociais, festas e calor humano. Uma conversa sofisticada e um refinado senso estético marcam sua personalidade.

Ao tomar uma decisão, consideram demoradamente suas alternativas. A ordem é não se afobar. O libriano sabe como poucos o quanto a realidade comporta interpretações conflitantes e como é fácil se deixar levar pelo preconceito e pelo pré-julgamento. A própria noção de antecipar um resultado com base em expectativas pessoais causa-lhes horror. No seu ponto de vista, a maioria das pessoas age sem pensar, meramente por impulso.

O símbolo mitológico é a balança, o instrumento usado para pesar e equipartir. É também o que os deuses de muitas mitologias usam na hora em que decidem se a alma de um mortal foi predominantemente boa ou má, e se merece a vida eterna ou não. O libriano estará a todo instante pondo as coisas na balança, e não dará um passo enquanto ela não pender claramente para um lado.

Tanta preocupação assim traz suas desvantagens. A busca pelo equilíbrio muitas vezes foge-lhes do controle. A vida pode trazer escolhas tão complicadas para a mente do libriano, que ele vai ficar paralisado diante delas. Irá compará-las demasiadamente sem conseguir se decidir, passando a todos a imagem de pouca objetividade. Muitos dirão que eles vivem em cima do muro ou o que é pior, que mudam de pensamento a cada estação, indo de um lado para o outro, feito bola de tênis, à medida que alguém lhes apresenta um novo fato, por eles até então desconhecido.

São artísticos e simpáticos, para não dizer leves. Têm a capacidade de harmonizar o ambiente em que estão com sua mera presença. O libriano não poderia viver sem a companhia de outras pessoas. Todo o sentido mesmo de seu senso de justiça parece voltar-se para a construção e manutenção de uma convivência pacífica com o próximo. São assim ótimos parceiros, no amor, na amizade ou nos negócios. Saberão mais do que ninguém separar as coisas, mantendo a relação num nível próximo o bastante para que haja uma comunhão de idéias, mas não tão próximo a ponto de invadir um a intimidade do outro.

Escorpião é o oitavo signo. Seu simbolismo gravita em torno do prazer e das posses, como Touro, mas desta vez voltado para a relação com o outro. Daí vem o conceito clássico de que Escorpião corresponde ao sexo e às paixões possessivas que acompanham a vida amorosa.
No hemisfério norte, a entrada do Sol neste signo acontece no meio do outono. As árvores perdem duas folhas amareladas e preparam-se para a chegada do inverno. A vida parece concentrar-se em estado latente, à espera do momento mais adequado para o ressurgimento, quanto tiverem findado as agruras do ambiente. O escorpiano é assim: recolhe-se em seu interior e só se mostra quando vai agir, especialmente se a ordem é atacar.

Intensidade e paixão são importantes traços. Podem entregar-se a um propósito, ou pessoa, de corpo e alma, e não deixarão que as dificuldades os esmoreçam. Porém, são bastante melindrosos e ofendem-se por questões irrisórias. Rancorosos e vingativos, irão perseguir a revanche com a mesma persistência. Já que mantém parte de suas emoções reprimidas, os amigos jamais sabem até onde sua obstinação é movida por amor ou pelo ódio, ambos em níveis extrapolados.

Os escorpianos gostam de trabalhar em equipe e em tarefas comunitárias. São ótimos administradores de negócios de outras pessoas, mas não tão bons em seus próprios negócios. São possessivos, como os taurinos, mas com relação a pessoas. Podem até sentir-se dono delas, pois tendem a ser mandões e querer que tudo saia como eles desejam. Suas relações íntimas costumam ser magnéticas, bem como carregadas de drama. São bastante atraentes e eróticos. O sexo é parte essencial de suas vidas. Vêem o orgasmo como um portal dimensional, através do qual podem comungar do momento da criação.

Altos e baixos são uma constante em as vida. Dado que são sigilosos com relação ao que sentem, guardarão suas emoções dentro de si, até que transbordem ou entrem em erupção. A depressão inevitavelmente os levará para o pior dos infernos, mas é justamente aí que se encontra a chave para sua recuperação. Pois os escorpianos conhecem bem as profundezas da alma e possuem uma capacidade de regeneração espantosa. Retrair-se ao abismo é sua forma de expurgar as dores e as frustrações, para que consigam retornar purificados ao mundo, como uma fênix que renasce das próprias cinzas.

A intuição é um de seus pontos fortes, bem como a pesquisa. Acostumados à mistérios e segredos, sua mente possui a perspicácia e a intensidade necessárias para aprofundar-se em alguma questão. São pessoas com um grande apelo pelo oculto e pela ciência.

Na mitologia, os escorpião é um animal associado com a morte. A morte se representa na atitude do escorpiano de duas formas. A primeira é sua habilidade de morrer simbolicamente e renascer renovado. A segunda é sua habilidade de "matar", pois ele tem em si a habilidade de focar seu ódio e sua perversidade em botes certeiros e peçonhentos. O veneno do escorpiano pode estar em sua crítica, nas palavras de desprezo ou nas intrigas que cria por vingança; pode estar mesmo apenas em seu olhar.

Sagitário, o nono signo do zodíaco inicia-se, no hemisfério norte, no fim do outono, quando o trabalho do campo já se encerrou em função da proximidade do inverno, e as pessoas passavam a depender mais da caça. É o signo das viagens e das explorações. Como um nômade que vai aonde encontra alimento, o sagitariano é independente. O signo corresponde também à busca do conhecimento mais profundo, sobre os outros e sobre o mundo. A expansão de suas habilidades, especialmente mentais, fundamenta-se na aspiração de transcender sua própria condição humana. Benevolência e generosidade são marcas características de Sagitário. Elas são personalidades bonachonas. Adoram festas e costumam ser ótimos convivas. Gostam de contar piadas, bem como de discutir questões filosóficas. Têm, de fato, uma cabedal de assuntos dos mais variados, pois pensar e refletir sobre o universo é uma das coisas que mais tendem a fazer.

Expandir os próprios horizontes é um impulso natural. Eles podem dedicar-se a isto de diversas formas, através da religião, viagens, filosofia, estudos superiores... Em todas estas formas veremos que o fim último é o próprio auto-conhecimento.

Sua vocação acadêmica esconde uma natureza pouco prática. De tão fascinados que são por assuntos etéreos e místicos, tornam-se muito desorganizados. Vivem adiando os compromissos, pois não conseguem bem se ater um cronograma. Há quem os considere muito irresponsáveis. Todos os aspectos mais triviais da vida parecem, para eles, pouco interessantes. Se pudessem, ficariam a todo instante a pensar em suas aspirações. Sua franqueza também é irritante, especialmente quando investem-se da tarefa de pregar e ensinar o que sabem sobre o mundo, mesmo àqueles que não querem aprender.

São pessoas muito sortudas. Parece que a natureza lhes deu (e continuamente dá) inúmeras oportunidades. Têm possibilidade de sucesso em inúmeros campos da vida, dos negócios à vida reclusa do monastério. Em todos estes campos, a expansão e o crescimento (da empresa, de sua grandeza etc.) serão as conquistas mais marcantes deles.

Em relações amorosas gostam de independência. Sua natureza exploratória pode levá-los a serem infiéis. Em geral, não sentirão qualquer remorso quanto a isso, já que costumam separar bem o amor de suas aventuras passageiras.

Na mitologia o signo de Sagitário é representado por um centauro armado com arco, que aponta sua fecha para o céu. Os centauros são animais meio homem, meio cavalo. O lado homem ergue-se sobre as patas de um animal e aspira sobremaneira espiritualizar-se, negando a parte inferior de seu corpo. A parte animal reage, tornando-o estúpido e grosseiro quando se perde o controle. Esta parte animal também dá aos sagitarianos a tendência a embriagar-se e se entregar-se ao seus instintos mais baixos, vez por outra.

Seu elemento é o fogo, como em Áries e Leão. No seu caso, trata-se de um fogo sagrado, uma chama da espiritualidade que o atiça por dentro e os movem a ideais superiores. Somente quando conseguem conscientizar-se de sua dupla natureza animal e humana, sua flecha torna-se a projeção de sua vida no céu: o elo que lhes permite transcender-se; que os une à sabedoria cósmica a que tanto almejam.

Capricórnio, o décimo signo, inicia-se com o solstício de inverno, no hemisfério norte. Simboliza a retração, a dureza, o recolhimento, a frialdade. Nesta época é preciso ter muita habilidade e paciência para suportar os rigores do clima. Também representa a chegada, do adulto, ao auge de sua carreira, após uma árdua ascensão, galgada a custo de muito trabalho. É o símbolo do pai, e de seu mundo: todo o ambiente mais sóbrio e silencioso, emocionalmente distante, cheio de regras e deveres, mas também de recompensas para aqueles que sabem aguardar por elas. Trabalho e seriedade são os atributos básicos do capricorniano. Seus ganhos e sucessos são frutos de sua atitude, altamente direcionada e planejada. A ambição é a força motriz de seu comportamento. Eles almejam destacar-se, chegar ao cume; e dedicarão o máximo de si na busca deste ideal. Renunciarão a todo luxo e conforto, enquanto não atingirem sua meta.

São bastante tradicionalistas e conservadores. Têm dentro de si um senso forte de hierarquia, o qual não quebrarão por nada no mundo. Não são de criar inimigos, pois consideram que isso só iria atrapalhar sua projeção. Irão assumir postos secundários sem reclamar, ainda que abaixo de sua capacitação, sabendo que lealdade e determinação são por fim reconhecidas.

Gostam da solidão como poucos. Nela restabelecem-se e reordenam os pensamentos. Mas nela também se refugiam e se entregam à melancolia e ao pessimismo. Não conhecem muito da alegria. Parece-lhes que a alegria é um mito, com o qual gente séria não deve perder muito tempo.

O capricorniano tende a ser muito rígido com os outros e consigo mesmo. A disciplina é um elemento indispensável para indivíduos tão tenazes assim. O capricorniano se mantém forte e impassível, e não desiste, custe o que custar. Pode tornar-se um avarento insuportável, ou uma pessoa viciada em trabalho, esquecendo por completo dos cuidados com a própria saúde, ou da atenção aos seus entes mais próximos.

Esta frieza certamente só lhes é possível sob uma repressão descomunal de suas emoções. Um capricorniano evita falar de seus sentimentos, mesmo perante seus (poucos) amigos mais próximos. Se possível, o capricorniano finge que o sentimento não existe, pois quando pensam neles ficam menos objetivos. Quando a emoção lhes aflora, eles assustam-se e encolhem-se como uma criança medrosa.

Por ser um signo cardinal, o capricorniano é um iniciador. Quando direciona esta energia para uma carreira, ele irá longe. Ele é bem prático quanto a isso: sabe aonde quer ir e como chegar lá. Não gosta de correr riscos. Sua grande dificuldade é lidar com o que está além de si. Pois planejam tanto que podem tornar-se escravos de seus próprios planos, sem espaço para improvisar quando é preciso.

Mitologicamente, o signo é representado por uma cabra com cauda de peixe. A cabra é o animal que sobe a montanha até o cume, ainda que precise desferir algumas cabeçadas no que estiver bloqueando o seu caminho. A cauda indica a origem marinha. O capricorniano sobe, pois, do nível do mar até o topo do mundo, pelos próprios esforços.

Aquário é o décimo primeiro signo. Após o auge, representado por Capricórnio, o homem revê sua vida e seus valores. A tradição que seguiu até então afigura-se-lhe agora como um edifício oco e cheio de injustiças. Já não há mais sentido em mantê-la. Não há mais também preocupação com o que a sociedade pensaria. O indivíduo tem já a experiência necessária para vislumbrar um mundo mais justo e igualitário. E para atingir este objetivo, irá rebelar-se, se preciso, e liderar outros em torno de suas idéias.

No hemisfério norte, os sol entra neste signo no meio do inverno. É o momento em que a cooperação e a solidariedade são importantes para a manutenção da vida comunitária, castigada pela severidade da natureza. O rigor do inverno compara-se na mente aquariana ao rigor do sistema social. A união de todos é seu sonho para a implantação de uma nova sociedade, fundamentada na colaboração mútua de todos os seus membros.

Inovação, cooperação e revolução são as palavras que melhor definem seu gênio irrequieto. Por onde passar o aquariano estará procurando quebrar as regras, e incitar a anarquia. Ao seu ver, a liberdade e a espontaneidade são uma das poucas coisas que realmente precisam ser incutidas na mente das pessoas.

Aquarianos gostam de trabalhar em grupos. Acreditam que cada um tem potencial próprio, independente de cor, credo, sexo ou idade. Mas ao mesmo tempo são extremamente individualistas. Abominam qualquer espécie de prisão, principalmente emocional.

Não chegam a ser frios como os nativos de capricórnio, mas emoção também não é seu forte. Seus ideais de fraternidade e igualdade baseiam-se sobretudo na racionalidade. Isso adquire às vezes uma coloração curiosa: o aquariano será capaz de insistir em fórmulas ideológicas utópicas ou impraticáveis, sem conseguir pensar nas questões mais básicas e subjacentes ao problema. Esse distanciamento da realidade é um risco constante em sua vida. A realidade lhe parece tão brutal, que ele pode rejeitá-la como um todo, recusando-se a ver nela algo de bom. Sua atitude chega perto da de um adolescente imaturo, cuja única diversão é contrariar a ordem preestabelecida.

São indivíduos bastante liberais. Costumam ter muitos amigos, e apreciam ficar várias horas ao seu lado. Não é incomum tratarem seus próprios parceiros amorosos como amigos, sem lhes dar qualquer privilégio adicional por estarem com eles dividindo a cama.

São visionários, sempre a olhar para o futuro, debochando do passado e ignorando o presente. Às vezes tornam-se tão aéreos (ar é inclusive o seu elemento), que as pessoas os consideram loucos, esquisitos e excêntricos. Sem contato com o mundo real, o aquariano se embevece com seus altos vôos e pode condenar a si mesmo, como Ícaro.

Na mitologia, o signo é representado ora por um jovem, ora por um velho. Ambos trazem uma ânfora cheia d'água, que derramam ao solo. A imagem simboliza a capacidade do aquariano de trazer novas idéias ao mundo. O inconsciente flui através de suas mãos, tornando-o instrumento para a busca de soluções originais e descobertas transformadoras.

Peixes é o décimo segundo ciclo, o que encerra a roda zodiacal, no último mês do outono no norte, antes do retorno da primavera. Simboliza o estágio final da vida, a chegada à velhice. É quando toda a experiência de vida se acumula. Dinheiro, fama, prazer, nada disso vale mais a pena. Ao fim da vida, o homem se dedica mais aos outros do que a si mesmo, pois sua conhecimento só ganha sentido quando voltado para a comunidade. Os piscianos gostam bastante de engajar-se em alguma atividade de assistência às pessoas.
É também o signo mais perto do início, caracterizado por Áries. Assim, encontramos um aparente milagre na personalidade do pisciano. Eles comportam-se em diversas situações como crianças curiosas, meigas e ingênuas, apesar de também refletirem o comportamento de uma idade muito mais avançada.
Sensibilidade, empatia, sacrifício e imaginação são suas maiores características. Suas emoções são claramente perceptíveis, embora eles sejam predominantemente tímidos. O pisciano é como uma esponja que absorve todas as influências ao redor. Alegram-se pela alegria dos outros, e ficam deprimidos se algo de ruim acontece com alguém que conheçam. Pode-se dizer que sejam eles mesmos seus únicos adversários. Sua vida consiste, grande parte, em acertar as coisas com a própria alma.

São muito impressionáveis e inseguros. Sua indecisão é aflitiva. Sentem muita dificuldade em planejar qualquer coisa, preferindo reagir conforme a maré. sentem um impulso irresistível a darem mais de si do que recebem, quando estão em algum relacionamento. Sacrificar-se-ão espontaneamente em prol dos outros, mesmo quando conscientizam-se de que essa atitude os faz sofrer.

O elemento deste signo é a água, aqui em seu estado mais primordial, de ambiente no qual as energias e elementos se combinam para criar a vida. É a imagem do inconsciente, o oceano criativo do qual emergiu há eras imemoriais a consciência humana. O pisciano mantém um elo forte com esta força matriz. Possui, em geral, uma poderosa intuição e é capaz de perceber o que está por trás das coisas. Podem ser místicos, mas não necessariamente religiosos. Sua mística é bastante animística.

Sonhadores por excelência, o nativo deste signo é capaz de entregar-se aos devaneios mesmo à luz do dia. Gostam de imaginar bastante, tanto que terão sucesso em algum projeto (antes até de haverem-no iniciado) quanto que fracassarão. E a mera imaginação é capaz de impressioná-los a ponto de mudarem seu humor para melhor ou pior.

Retraem-se facilmente, escapando para seu mundo de fantasias. Suas tendências escapistas podem levá-los a entregar-se a todo tipo de ilusões, do álcool às drogas e à autocomiseração. Devem tomar cuidado pois tendem a não oferecer muita resistência às circunstâncias, e podem ser repetidas vezes ludibriados por pessoas sem escrúpulos.

Na mitologia, é representado por um par de peixes que nadam em direção contrária, um no sentido do inconsciente, e o outro no sentido do consciente. Peixes é a confluência destas tendências contrárias. Quando conscientizam-se de seu valor, podem tornar-se focos de luz e abnegação que modificam as pessoas pela força do exemplo.

  • ÚLTIMOS ARTIGOS

Astrovisão Templus - semana de 17 a 23 de agosto de 2014

Confira as dicas da astrologia para a semana do dia 17 a 23 de agosto de 2014

Astrovisão Templus - semana de 3 a 9 de agosto de 2014

Confira as dicas da astrologia para a semana do dia 3 a 9 de agosto de 2014

Astrovisão Templus - semana de 27 de julho a 2 de agosto

Confira as dicas da astrologia para a semana do dia 27 de julho a 2 de agosto.

Copyright 2010, Estrela Guia.